Paliber

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Home
Notícias!

Para Credenciar-se para o "XVI Greenmeeting Rio 2017"

acesse o Link Credenciamento ao lado

__________________________________________________________________________________________

Donald Trump diz que o encontro com o

Papa Francisco foi fantástico

24/05/2017  Roma - Da Agência EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, qualificou de "fantástico" o encontro com o papa Francisco que aconteceu nesta quarta-feira (24), segundo os meios italianos. A informação é da agência EFE.

Trump fez esta afirmação ao se encontrar com o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, na Villa Taverna, a residência do embaixador americano em Roma.

Os jornalistas italianos que estiveram presentes nestes primeiros instantes da reunião, também informaram que a esposa de Trump, Melania se aproximou para cumprimentar o primeiro-ministro e depois contou sobre a visita ao hospital infantil Bambin Gesú, que é administrado pelo Vaticano.
"Com o papa, tive um fantástico encontro. Ele é uma grande pessoa", disse Trump a Gentiloni, com quem manteve uma breve reunião antes da Cúpula do G7, que será realizada entre 26 e 27 de maio na cidade siciliana de Taormina.

Com esta reunião, termina a visita de 19 horas de Trump à capital italiana, na qual foi recebido pelo papa e pelo presidente da República, Sergio Mattarela.

Está previsto que o líder americano chegue nesta tarde a Bruxelas para participar da Cúpula de líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte. No dia 26 retornará à Itália para participar da Cúpula do G7.

Após encontro no Vaticano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou que está "mais determinado do que nunca" a trabalhar pela paz no mundo, após ter se reunido com o papa Francisco, no Vaticano.

"Honra de uma vida inteira ter encontrado Sua Santidade o papa Francisco. Deixo o Vaticano mais determinado do que nunca a buscar a paz em nosso mundo", escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

Eles conversaram em particular por 27 minutos e depois fizeram a tradicional troca de presentes. De acordo com a Santa Sé, o papa e Trump mantiveram um diálogo "cordial" em que respaldaram "a promoção da paz no mundo" mediante a negociação política.

O Vaticano informou que eles debateram pontos de vista "sobre alguns temas relacionados ao âmbito internacional e a paz no mundo". Para Trump e Francisco, este objetivo é alcançado "mediante negociação política e diálogo inter-religioso, no tocante à situação do Oriente Médio e a proteção das comunidades cristãs".

Segundo o presidente americano, o pontífice é "uma grande pessoa", alguém "especial" e a reunião foi "fantástica".
A Casa Branca ainda não informou o conteúdo da reunião nem os temas tratados. A única avaliação da audiência, por enquanto, foi o tweet de Trump e algumas declarações feitas no encontro dele com o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, em Villa Taverna, na residência do embaixador americano em Roma.

Edição: Graça Adjuto

 

Em discurso de posse, Macro diz que Europa 

precisa mais do que nunca da França

Da Agência Brasil 14/05/2017  Brasília

O presidente da França, Emmanuel Macron, tomou posse na manhã de hoje (14) no Palácio do Eliseu, sede do governo francês, em Paris, pedindo uma França mais forte. Aos 39 anos, o centrista é o presidente mais jovem da história da República francesa. O representante do movimento independente Em Frente! governará o país por cinco anos. 

“O mundo e a Europa precisam mais do que nunca da França, de uma França forte, que erga alta a voz da liberdade e da solidariedade, de uma França que saiba inventar o futuro”, afirmou Macron na cerimônia. O novo presidente, no entanto, admitiu que o país “duvida de si mesmo” há décadas.

O líder liberal reiterou que não vai “ceder em nada” com relação ao programa de governo anunciado durante a campanha. Segundo ele, haverá liberação do trabalho, estímulo à iniciativa privada e priorização da criação e da inovação. Ele também prometeu um “fortalecimento da solidariedade nacional” para os que “se sentem esquecidos” pelos efeitos da globalização.

Macron disse ainda que trabalhará pela União Europeia. Segundo ele, é preciso “reforçar e relançar” a Europa “porque nos protege e nos permite projetar nossos valores para o mundo”. “A França só é forte se é próspera. A França só é um modelo para o mundo quando é exemplar”, afirmou.

O presidente tocou no tema da segurança, prometendo “amplificar tudo que faz da França um país seguro, onde se pode viver sem medo” e assegurou mais recursos para as forças de segurança e os serviços secretos.

Ele também homenageou seus antecessores, e especificamente o socialista François Hollande, de cujas mãos havia recebido o cargo mais cedo. Emmanuel Macron afirmou que Hollande foi um precursor em relação ao Acordo de Paris sobre o clima e alguém que “protegeu os franceses em um mundo golpeado pelo terrorismo”.

Após uma reunião privada entre os dois em que Hollande repassou, entre outras informações, os códigos das armas nucleares, o socialista deixou o Palácio do Eliseu. François Hollande deixa a Macron um difícil legado econômico e de luta contra o terrorismo, após uma série de atentados que causaram comoção na França nos últimos dois anos.

No domingo passado, Macron venceu o segundo turno das eleições francesas derrotando a candidata do partido ultradireitista Frente Nacional, Marine Le Pen. O centrista obteve 66,1% dos votos contra 33,1% de Le Pen.

*Com informações das agências Télam e EFE     -     Edição: Augusto Queiroz

 

Cúpula da UE se reúne para aprovar

diretrizes nas negociações do Brexit

29/04/2017  Bruxelas - Da Agência EFE

altA União Europeia (UE) começou neste sábado (29) reunião extraordinária sobre a ativação do Artigo 50 do Tratado de Lisboa para a saída do Reino Unido do bloco. Na reunião, os líderes dos 27 países restantes planejam aprovar as bases para as negociações do Brexit. A informação é da Agência EFE.

Os pontos principais do encontro são os direitos dos cidadãos, tanto dos europeus que vivem no Reino Unido quanto dos britânicos que vivem nos outros 27 países do bloco, bem como o acordo financeiro da saída do Reino Unido e a fronteira com a Irlanda do Norte.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, destacou, ao chegar para a cúpula, a unidade dos 27 países diante das negociações. Além disso, anunciou que a Comissão Europeia preparou "uma lista precisa e detalhada dos direitos dos cidadãos" que os 27 querem proteger na negociação.

O chefe negociador da Comissão Europeia, Michel Barnier, reiterou, por sua vez, que tanto ele quanto sua equipe estão preparados para as negociações, cujo mandato será apresentado formalmente pelo Executivo comunitário em 3 de maio, lembrou o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker.

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, fez questão de destacar a linha vermelha nas negociações, que representam os 3 milhões de cidadãos europeus que vivem no Reino Unido.

Mais duro foi o presidente da França, Francois Hollande. Ele disse que o Brexit terá um preço para o Reino Unido, que passará a ter condição pior do que agora, e assegurou que os 27 defenderão seus interesses nas negociações.

O premiê italiano Paolo Gentiloni, se mostrou cauteloso em relação às negociações, disse que o processo não será fácil e que é preciso "ter uma atitude que não seja de hostilidade".

 


Página 1 de 15

Folder de apresentação do XVI Greenmeeting

Revista Sustentabilidade É O FOCO

Apoiadores